Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 17 de março de 2011

Olimpiada Brasileira de Matemática abre as inscrições



A competição, que envolve a participação de professores e alunos das redes pública e particular de todo o país, está com as inscrições abertas até o dia 30 de abril . Em sua 33ª edição, a Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) é um projeto conjunto da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Matemática (INCTMat).
A competição é uma iniciativa realizada nas modalidades de ensino fundamental, médio e universitário atingindo atualmente mais de 350 mil estudantes e desempenhando um importante papel relacionado à melhoria do ensino e descoberta de talentos para a pesquisa em matemática. As instituições interessadas devem fazer o cadastro, gratuito, pelo site: www.obm.org.br .
A primeira fase será realizada em 18 de junho, a segunda fase em 3 de setembro e a terceira e última fase nos dias 15 e 16 de outubro. Os resultados serão divulgados em dezembro e os vencedores serão convidados a participar da 15ª Semana Olímpica, evento a ser realizado em janeiro de 2012. Além das medalhas e prêmios, os vencedores participam do processo de seleção para formar as equipes que representam o Brasil nas diversas olimpíadas internacionais de Matemática.

Fonte : CNPQ - Sala de Imprensa

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Curiosidades Matemáticas.

Curiosidade com números de três algarismos:

http://www.blogviche.com.br/2008/11/29/curiosidade-matematica-9-numeros-com-tres-algarismos/

Escolha um numero de três algarismos:
Ex: 234
Repita este numero na frente do mesmo:
234234

Agora divida por 13:
234234 / 13 = 18018

Agora divida o resultado por 11:
18018 / 11 = 1638

Divida novamente o resultado, só que agora por 7:
1638 / 7 = 234

O resultado é igual ao numero de três algarismos que você havia escolhido: 234.

Falando de arte...

Criatividade, beleza, universalidade, simetria, dinamismo, são qualidades que frequentemente usamos quando nos referimos quer à Arte quer à Matemática. Beleza e rigôr são comuns a ambas. A Matemática tem um notável potencial de revelação de estruturas e padrões que nos permitem compreender o mundo que nos rodeia. Desenvolve a capacidade de sonhar! Permite imaginar mundos diferentes, e dá também a possibilidade de comunicar esses sonhos de forma clara e não ambígua. E é justamente esta capacidade de enriquecer o imaginário, de forma estruturada, que tem atraído de novo muitos criadores de Arte e tem influenciado até correntes artísticas. Como a história demonstra, a Matemática evolui muitas vezes por motivações de ordem estética. Como dizia Aristóteles "Os filósofos que afirmam que a Matemática não tem nada a ver com a Estética, estão seguramente errados. A Beleza é de facto o objecto principal do raciocínio e das demonstrações matemáticas", e  Hardy afirmava que "O matemático, tal como o pintor ou o poeta, é um criador de padrões. Um pintor faz padrões com formas e cores, um poeta com palavras e o matemático com ideias. Todos os padrões devem ser belos. As ideias, tal como as cores, as palavras ou os sons, devem ajustar-se de forma perfeita e harmoniosa."

Dicas da hora - 5ª Dica

Equação do segundo grau é toda equação que pode ser escrita na
forma , com .
Na equação do segundo grau, o “a”, o “b” e o “c” são os coeficientes, e o “x” é a incógnita. Para resolvermos uma equação do segundo grau, podemos utilizar a forma resolutiva de Bhaskara, que é dada por:

 

em que .


Eu sei que você já está bem familiarizado com esta fórmula, mas o que eu gostaria mesmo de frisar é o delta.
Quando aparecem questões sobre equação de segundo grau e o examinador faz referências ao delta, ele não fala delta e sim discriminante, ou seja, no meio de uma questão aparece uma frase do tipo “o discriminante de uma equação do segundo grau”…. Se o aluno não sabe o que é discriminante, se assusta e pára a questão. Então, não se esqueça: o discriminante é o delta da equação do segundo grau.
Dentro ainda do assunto de equação de segundo grau, queria relembrar soma e produto. A soma das raízes da equação do segundo grau, ou seja:

e o produto, que é
.

Quando você tem que usar soma e produto? Existem alguns casos em que vale a pena a gente dar uma olhadinha. Quando o exercício nos dá uma relação entre as raízes, ou está pedindo uma relação entre as raízes, do tipo

Kumon: o método japonês de aprendizagem

Com 15 minutos diários de exercícios de cálculo, um método japonês criado há meio século, o Kumon, conseguiu que cerca de quatro milhões de crianças de todo o mundo desenvolvam sua capacidade intelectual através da matemática.
Na Espanha existem cerca de 181 centros Kumon distribuídos principalmente em Madri, Catalunha e Valencia, e seus 11.500 alunos "se livram" do fracasso escolar através desse método de aprendizagem oriental, explicou o diretor de Formação do Kumon da Espanha, Aurelio Sánchez.
"A matemática é a ferramenta para desenvolver capacidades genéricas", explicou Sánchez, como a concentração, o hábito pelo estudo ou a confiança em si mesmo. Os alunos do Kumon têm idades entre 2 e 20 anos, mas o método é aplicável também em adultos, segundo Sánchez.
A metodologia é eficaz "a longo prazo", isto é, entre um ano e dois anos, inclusive existem alunos que praticam Kumon durante toda a etapa escolar, apesar de não ser o mais indicado para preparar-se diante de situações concretas, como passar em uma prova, disse.
Meia hora por dia, dois dias por semana e 55 euros (US$ 75) por mês são necessários para cursar as atividades do Kumon como um "complemento da formação" geral dos alunos, "tanto os brilhantes como aqueles que têm problemas na aprendizagem".
Além disso, o "trabalho contínuo" é fundamental para a execução do método e por isso os alunos devem realizar diariamente e também no período de férias, seus exercícios de 15 minutos.
O fato de que os pais se envolvem na aprendizagem é um dos pilares do Kumon, que visa "motivar", "avaliar" e "acompanhar" as tarefas dos filhos, explicou Sánchez.
A aprendizagem autodidata, a confiança e segurança, a concentração, as habilidades mentais, um hábito de estudo contínuo e com a colaboração dos pais, assim como os cálculos matemáticos de todos os níveis, são os elementos do Kumon. 















Fonte : IPC DIGITAL

Escola de Salvador usa jogos para ensinar matemática

Uma escola estadual de um bairro pobre de Salvador (BA) tem uma fórmula para fazer os alunos do 7º ano do ensino fundamental aprender matemática. Os jogos criados pelo professor Vanildo Silva ajudam a resolver as equações.




A multiplicação das boas notas mostra que o trabalho tem dado certo. Na última avaliação, mais da metade dos alunos do 7º ano tirou nota máxima.
“Os meus meninos aqui, e meninas, estão felizes por estarem percebendo que eles estão aprendendo. Isso é o desafio”, afirmou o professor Vanildo Silva.
Extrair a matemática dos livros e torná-la concreta, palpável, é uma tendência não só no ensino básico. Em ambientes como, na Universidade Federal da Bahia, teorias e fórmulas complexas são transformadas em objetos. É a matemática visualizada com maior clareza, manipulada, mais fácil de ser ensinada e aprendida. O laboratório, um dos pioneiros do país, foi criado há 14 anos, mas não para de ganhar novas formas geométricas. Tudo para facilitar o aprendizado.
“Essa curvatura faz com que a bolinha pegue uma velocidade com a gravidade e chegue mais rápido lá embaixo”, disse o estudante Althelis de Jesus.
Fica fácil entender porque as placas de carros no país nunca se repetem. “Só para letras, nós temos 17.500 possibilidades de combiná-las. Já para números, nós temos 10.000 possibilidades. Nós teremos mais de 175 milhões de possibilidades de placas para o país”, afirmou o aluno Paulo Malta.
“O caminho de fazer matemática é um caminho que, às vezes, é árduo. Se pudermos trabalhar com material concreto, com uma metodologia que possa favorecer o processo de construção sempre será bem-vindo”, disse o professor Antonio dos Santos.

Fonte : G1

A pisicologia e a Matemática.

A psicologia experimental se aproxima da matemática através dos métodos estatísticos, pois através da analise de dados, podemos verificar se o constructo psicológico estudado (uma função cognitiva, uma emoção, um comportamento, etc.) _ a VD (variável dependente), vai sofrer mudanças a partir de inferências e das VIS (variáveis independentes).
Existem alguns métodos estatísticos para essas analise de dados. De acordo com a pesquisa e com o método utilizado, escolhe-se uma medida paramétrica ou não-paramétrica. Vamos começar pela medida paramétrica. Neste artigo falaremos sobre a regressão linear e multifatorial, sendo um método bastante utilizado na psicologia.
Regressão linear é uma técnica que busca a melhor linha que se enquadra a um conjunto de dados (pontos). No caso de regressão simples, existe apenas uma variável independente e a regressão quer achar a melhor linha em duas dimensões (plano x0y - cartesiano). Num caso especial esta linha é uma reta e a equação assume o aspecto geral de Y = a + bx + E (erro) e a regressão é chamada de linear e a melhor reta pode ser facilmente traçada pelo método dos mínimos quadrados.
Em regressão múltipla, onde existem k variáveis independentes, a linha esta no espaço (k + 1) dimensional com k + 1 eixos. Ou seja, Y= a+ b1.x1 + b2.x2.....bk.xk + E (erro). Existem algumas premissas para a distribuição do erro aleatório:
o A média deve ser zero
o A variável é constante
o A distribuição deve ser normal
o Os erros são independentes
http://martabolshaw.blogspot.com/2008/06/psicologia-e-matemtica.html